Vícios

Nesse ano que passou, consegui vencer alguns demônios que me incomodavam fazia algum tempo.

Eu estava pesando noventa e quatro kilos, fumava e bebia como uma caipora, depois de muita malhação, dedicação, reeducação alimentar, e o principal, vergonha na cara, consegui diminuir meu peso pra sessenta e quatro kilos, parei de fumar e parei de beber.

Massa!

Mesmo assim, meses depois, eu ainda noto que não me livrei dos demônios, apenas os reposicionei. Hoje, no almoço do Dia das Mães, eu comi como um louco, algo que eu realmente nunca mais tinha feito. Ficou bem óbvia pra mim a minha fraqueza ao enfrentar a gula. Eu estava com noventa e tanto porque comia assim em todas as ocasiões, o sobrepeso era apenas o resultado, o problema real não foi vencido, apenas “controlado”.

Mas foi só encarar um montão de comidas deliciosas que meu cérebro reverteu a forma e eu me lancei de cabeça na lasagna. É realmente muito difícil vencer um vício, por isso no AA dizem que um alcoólatra sempre será um alcoólatra, cada dia é um novo dia a ser vencido.

Imagino que esse impulso do nosso cérebro por adquirir e manter vícios pode ser usado ao nosso favor. Imagine-se adquirindo o vício da leitura, o vício do exercício físico regular, o vício da boa alimentação…

Vou trabalhar essa idéia, I’ll keep you posted!

About Edu Élleres

Guitar teacher turned neuroscientist turned guitarist, passionate and obsessed with finding better ways of teaching music.
This entry was posted in Alimentação, Uncategorized and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.

12 Responses to Vícios

  1. A verdade é que nunca vencemos nossos demônios… conseguir localizá-los, neutralizá-los ou até ignorá-los já é uma vitória…
    Amei o blog meu amigo querido….
    Mas, de você, não esperava menos que o extraordinário!
    Super beijo,
    Denise

    • Edu Élleres says:

      Muito obrigado, meu anjo!!!
      Quanto aos demônios, talvez vc esteja certa, mas eu vou continuar caçando os meus, se eu derrotá-los te aviso!🙂
      Bjs, minha cara!!

  2. Roberto says:

    Pois é Eduardo, eu sei como é a luta contra esses demônios. Perdi 30 quilos e me tornei viciado em exercício físico e alimentação saudável. Acho que o caminho é esse mesmo. Ah! E não devemos nos esquecer que quanto mais longe ficarmos dos demônios, melhor rsrs.

    Abraços

    Random

    • Edu Élleres says:

      Show, meu amigo!!! Estou contigo nesses vícios, acho que o ser humano é “viciável” por natureza, basta escolhermos vícios produtivos e engrandecedores!
      Grande abraço, irmão!!

      Edu

      • Marcos Antonio says:

        Concordo, Edu. Os “vícios” são inúmeros, e realmente, não é fácil, porém, não é impossível.

        Abs.

  3. Marcos Antonio says:

    Estamos juntos, parceiro!

    Abs.

  4. Júlio Mandai says:

    Legal demais, Edu!
    Esse lance da alimentação e dos bons hábitos é complicado.
    Sentimos prazer ao comer porcarias, coisas gostosas, beber (e dizem que também ao fumar…). Felizmente também sentimos prazer ao fazer atividades físicas e ter uma alimentação bacana, ver o resultado no seu corpo e se sentir muito mais disposto pra tudo na vida.
    Resta a nós escolher qual dos dois lados escolher, acho que sem radicalismos da pra ser feliz nessa vida…

  5. Júlio Mandai says:

    Ah, e apesar de eu não ter me inscrito para a lista dos 100 agraciados, saiba que estou acompanhando os trabalhos de vossa senhoria, sou besta não =)

  6. Saulo Wilson de Sá Roriz says:

    É Edu, li certa fez que para controlar os “demônios” intrinsecos existe o exercício de substituição na qual se força o cérebro é substituir um vício por outro. Dentro desta perspectiva seria possível por exemplo substituir o vício de biritar por beber água, ou suco, bastando quando se sentir a vontade pensar em no outro objeto substituinte. Tipo: “-nossa que vontade de tomar uma cerva” (pensamento), fala-se “- vou beber uma água!” e efetivamente tome a água. Tentei fazer isso para retirar o vício de perder tempo assistindo televisão. Toda a vez que sento vontade de sentar no sofá eu pego um livro pra ler. Vem funcionando até agora! Mas que é difícil pra c****** isso é.

    Valeu irmão, abraço.

    • Edu Élleres says:

      Sim, não é mole domar o cérebro não!!!
      Esse truque é muito bom, por mais louco que possa parecer, ele funciona!
      Eu faço isso com várias coisas, às vezes me bate aquela fome louca de noite, eu pego um monte de coisas pra comer, assalto a geladeira mesmo, aí fico só olhando pra tudo comendo alface e guardando tudo de volta. É frustrante, mas pro meu cérebro, não pra mim… E depois de uns minutinhos ele esquece a idéia e fica quietinho com a alface dele.. rsrsrs

      Abraço, irmão!!!

      Edu

      • Saulo Wilson de Sá Roriz says:

        HAHAHAHAHAHA!!!! vendo tudo e comendo alface é foda!!! E ainda ter o trabalho de guardar tudo, mas boto muita fé que funciona!! Duro é a força de vontade de tirar tudo e depois num beliscar nem um pouquinho.

        Abraço, irmão

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s